A colonização alemã e italiana no Rio Grande do Sul: uma abordagem na perspectiva da História Comparada

Fabiano Quadros Rückert

Resumo


O objetivo principal deste artigo consiste em apresentar um exercício de História Comparada a partir do estudo do conjunto das principais ações políticas que possibilitaram a imigração de alemães e italianos para o Rio Grande do Sul. O artigo está organizado em quatro tópicos específicos: o primeiro contempla o processo das migrações transoceânicas no seu sentido mais amplo inserindo o sul do Brasil no mapa das grandes migrações europeias; o segundo destaca a formação das primeiras colônias alemãs no período entre 1824 e a década de 1850; o terceiro aborda a ocupação da Serra pelas colônias imperiais povoadas principalmente por imigrantes italianos; e o quarto apresenta o noroeste do Rio Grande do Sul como um “destino em comum” para alemães e italianos analisando o desenvolvimento das chamadas colônias mistas. Perfazendo esses quatro tópicos, o texto aborda semelhanças e diferenças entre a política de colonização imperial, a provincial e a particular e apresenta analogias entre as primeiras colônias alemãs, as colônias ditas italianas na região da Serra e as colônias mistas no Alto Uruguai.

Palavras-chave


Colonização. Rio Grande do Sul. História Comparada.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Universidade Federal do Rio Grande - FURG


A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia