A CARTEIRA DE MEU TIO: FICÇÃO E HISTÓRIA EM JOAQUIM MANUEL DE MACEDO.

Juliana Maia de Queiroz

Resumo


Este trabalho pretende explorar os principais componentes históricos e fictícios do romance A carteira de meu tio, de Joaquim Manuel de Macedo, publicado no Rio de Janeiro em 1855. Procuramos observar de que modo a relação entre ficção e história se faz presente nesta narrativa do autor, uma vez que Macedo, além de importante homem de letras no século XIX, foi também político e membro de vários órgãos institucionais na sociedade carioca e esteve diretamente ligado ao Imperador Pedro II. Desse modo, algumas das referências históricas de sua narrativa, tais como a política da conciliação e a constituição de 1824 ganham destaque neste romance especificamente. Além disso, procuramos colocar à mostra outra face do autor de A moreninha, comumente pouco estudada.

Palavras-chave


Joaquim Manuel de Macedo; A carteira de meu tio; Ficção; História.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Universidade Federal do Rio Grande - FURG


A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia