A produção da invisibilidade indígena: sobre construção de dados demográficos, apropriação de terras e o apagamento de identidades indígenas na segunda metade do XIX a partir da experiência paulista.

Soraia Sales Dornelles

Resumo


Este artigo apresenta alguns apontamentos iniciais sobre o problema da construção de dados estatísticos sobre as populações indígenas na segunda metade do século XIX, tendo por base a província de São Paulo. A partir da promulgação da legislação indigenista, o Regulamento acerca das Missões de Catequese e Civilização dos Índios (1845) e da Lei de Terras (1850) houve um claro interesse em tomar as terras indígenas como bens da União, através da dissolução das formas comunitárias de acesso à terra e, fim último, a formação de um contingente de trabalhadores livres e despossuídos. Para tanto diversas estratégias visaram produzir a invisibilidade das populações indígenas e de seus descendentes, entre elas a sua descaracterização identitária por meio de dados demográficos presentes ou ausentes nos Relatórios oficiais.


Palavras-chave


Demografia. Terras. Identidades indígenas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. “Os índios na História do Brasil no século XIX: da invisibilidade ao protagonismo”. Revista História Hoje, vol. 1, n˚ 2, 2012, pp.21-39.

ALMEIDA, Maria Regina Celestino de; MOREIRA, Vania M. Losada. Índios, moradores e Câmaras Municipais: etnicidade e conflitos agrários no Rio de Janeiro e no Espírito Santo (séculos XVIII e XIX). Mundo Agrário, vol.13, n˚ 25, segundo semestre de 2012.

AMOROSO, Marta Rosa. Terra de índio: Imagens em aldeamentos do Império. São Paulo: Terceiro Nome, 2014.

__________. Catequese e Evasão. Etnografia do Aldeamento Indígena São Pedro de Alcântara, Paraná (1855-1895). Tese (Doutorado). FFLCH, USP. São Paulo, 1998.

ASSIS, Gabriela Piaide. Diretoria geral dos índios e índios na história: José Joaquim Machado de Oliveira (1844-1867). Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. UNICAMP, Campinas, 2015.

CORRÊA, Dora Shellard. Paisagens sobrepostas: índios, posseiros e fazendeiros nas matas de Itapeva: (1723-1930). Londrina: EDUEL, 2013.

CUNHA, Manuela Carneiro da. (org). História dos índios no Brasil. São Paulo: Cia das Letras: Secretaria Municipal de Cultura: FAPESP, 1992.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Legislação indigenista no século XIX: Uma compilação: 1808-1889. São Paulo: Comissão Pró-Índio de São Paulo, 1992.

DANTAS, Mariana Albuquerque . Do discurso sobre o desaparecimento à participação política de indígenas na Confederação do Equador (Pernambuco e Alagoas, 1824). In: Fábio Feltrin de Souza; Luisa Tombini Wittman. (Org.). Protagonismo indígena na História. 1ªed.Tubarão: Copiart; UFFS, 2016, v. , p. 143-172.

DORNELLES, Soraia Sales. A questão indígena e o Império: índios, terra, trabalho e violência na província paulista (1845-1891). Tese (Doutorado). Campinas: PPGHIST/UNICAMP, 2017.

IMPÉRIO DO BRASIL, Coleção das leis do Império do Brasil de 1850. Tomo XI, Parte I. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1851, pp. 307-313. Disponível em: file:///Users/soraiasalesdornelles/Downloads/colleccao_leis_1850_parte1.pdf Acesso em 15/04/2018.

KODAMA, Kaori. Os índios no império do Brasil: a etnografia do IHGB entre as décadas de 1840 e 1860. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ; São Paulo: EDUSP, 2009.

MAGALHÃES, General Couto de. O Selvagem. São Paulo: Livraria Magalhães Editora, 1913 2˚ Ed, 1876 1˚ Ed.

MALHEIRO, Perdigão. A escravidão no Brasil. Ensaio histórico, jurídico e social. 2˚ Parte. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1867.

MATTOS, Izabel Missagia de. Civilização e revolta: Os Botocudos e a catequese na província de Minas. Bauru: EDUSC, 2004.

MENDES JÚNIOR, João. Os indígenas do Brasil, seus direitos individuais e políticos. São Paulo, Typ. Hennies Irmãos, 1912.

MONTEIRO, John. Tupis, Tapuias e historiadores: estudos de história indígena e do Indigenismo. Tese (Livre Docência). Campinas: Departamento de Antropologia, IFCH/UNICAMP, 2001.

__________. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

MOREIRA, Vânia M. Losada, Terras indígenas do Espírito Santo sob o Regime Territorial de 1850. Revista Brasileira de História, vol.22, n˚ 43, 2002, , pp. 153-169.

MOTTA, Márcia (org.). Dicionário da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

_________. “Sesmeiros e posseiros nas malhas da lei (um estudo sobre os debates parlamentares acerca do projeto de Lei de Terras – 1843/1850)”. Raízes, Ano XVII, n˚ 18, setembro/1998.

OLIVEIRA, João Pacheco de (org.). A viagem de volta: etnicidade, política e reelaboração cultural no Nordeste indígena. Rio de Janeiro: Contracapa, 1999.

_________. Uma etnologia dos “índios misturados”? Situação colonial, territorialização e fluxos culturais. Mana, 4(1)1998, pp.47-77.

OLIVEIRA, João Pacheco de Oliveira; FREIRE, Carlos Augusto da Rocha Freire (org). A presença indígena na formação do Brasil. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.

REGO, André de Almeida. Trajetórias de vidas rotas: terra, trabalho e identidade indígena na província da Bahia (1822-1862). Tese (Doutorado). PPGH/Universidade Federal da Bahia, 2014.

SANTANA, Pedro Abelardo de. Os índios em Sergipe oitocentista: catequese, civilização e alienação de terras. PPGH/Universidade Federal da Bahia, 2015.

SECRETO. María Verónica. Legislação sobre terras no Brasil do oitocentos: definindo a propriedade. Raízes. Campina Grande, vol. 26, n˚s 1 e 2, p.10-20, jan/dez 2007.

SILVA, Edson. “Confundidos com a massa da população”: o esbulho das terras indígenas no Nordeste no século XIX. Revista do Arquivo Público de Pernambuco, Recife, v.42, n.46, p.17-29, 1996.

SILVA, Ligia Osorio. Terras devolutas e latifúndio: efeitos da lei de 1850. 2˚ ed. Campinas: Editora Unicamp, 2008. Primeira ed. 1996.

SILVA Jr., Aldemir Barros da. A província dos trabalhadores tutelados: trabalhadores indígenas diante do poder político e econômico na Província de Alagoas (1845-1872). PPGH/Universidade Federal da Bahia, 2015




DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v10i20.489

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia